Albinismo e os cuidados com a pele

Tempo de leitura: 1 minuto

O albinismo é uma condição genética que, por caráter recessivo, o indivíduo tem uma deficiência total ou parcial na produção ou existência da enzima tirosinase. 

A enzima tirosinase é o principal componente da cadeia de produção de melanina. Logo, se você tem um déficit de tirosinase ou uma deficiência total, há menos produção de pigmento pelos melanócitos ou ausência total. 

Sendo assim, não existindo melanina, o seu cabelo será hipocrômico e sua pele também. Dessa forma, a pessoa albina tem menor produção de melanina ou ausência total de pigmento. Sendo assim, a pele costuma ser bem clara, assim como o cabelo, podendo tender ao branco. 

Se a pessoa não tem melanina na pele, é preciso se proteger muito mais das exposições à radiação solar, porque lá estão contidas as radiações UVA e UVB. E essas radiações, quando incididas na pele, desencadeiam uma reação de proteção, que é a produção de pigmento, para que a melanina proteja o núcleo das células, evitando mutações. Assim, quando a pessoa não possui melanina, o núcleo celular fica desprotegido. 

Com a exposição do núcleo celular, é mais comum que haja mutações do material genético e proliferação de células mutantes, podendo gerar lesões de câncer de pele. 

Sem contar que essa pele também tem um maior padrão de irritabilidade perante qualquer situação de exposição à radiação solar.

Deixe uma resposta