Como classificar sua alopecia?

Tempo de leitura: 1 minuto

A alopecia androgenética ocorre com mais frequência, tanto nos homens quanto nas mulheres. 

No homem, o comportamento ocorre de frente para trás e da coroa para frente, de maneira que essa projeção da coroa para a região anterior e da fronte para a região posterior, em um determinado momento, se acentuando, pode se juntar e resultar na calvície superior total. 

Na mulher, esta alopecia é central para a lateral, por isso que a análise, ainda mais na mulher, precisa ser feita de maneira assertiva e detalhada pelo médico dermatologista para que se entenda o padrão que está acontecendo e determinar qual é o tipo de alopecia.

No homem, a coroa tem uma boa resposta ao tratamento clínico, mas nos casos mais avançados deve-se considerar o transplante capilar. Já a área frontal geralmente responde bem ao tratamento clínico, porém a projeção, quando percebida pelo paciente, está um pouco mais avançada e os folículos estão cicatrizados, não sendo possível conseguir uma resposta positiva com um tratamento de terapia capilar. Na maioria das vezes, a linha frontal está elegível ao transplante capilar.

Na mulher, o tratamento clínico possui uma resposta muito efetiva, principalmente porque as mulheres costumam perceber a queda capilar mais precocemente. Quando há uma perda de linha frontal, é preciso considerar o transplante capilar. 

Deixe uma resposta