Foliculite nas nádegas: Por que isso acontece?

Tempo de leitura: 1 minuto

A presença de foliculite nas nádegas é uma situação bastante comum no meu consultório, muitas pacientes reclamam de pelo encravado na região do glúteo.

A primeira coisa que precisamos saber é qual é o tipo de ocupação que a paciente possui, pois, se esta ocupação exige que a paciente fique muito tempo sentada ou use calça muito apertada, há uma facilitação para a ocorrência de foliculite. 

A pressão de ficar muito tempo sentada e o atrito da calça apertada na pele dificultam a saída do pelo da pele, fazendo com que ele se dobre dentro da pele, gerando o processo inflamatório localizado que resulta na foliculite. 

Se for uma região que pode ter qualquer tipo de contaminação bacteriana, essa foliculite pode ser acompanhada de uma pequena pústula, causada pela infecção bacteriana.

Um dos cuidados que a paciente precisa tomar é manter a região dos glúteos com a camada da pele mais fina possível através de esfoliação, pode-se usar a bucha vegetal, esfoliantes que se compra na farmácia, esfoliantes manipulados.

Em casos mais graves, é possível fazer peeling químico na nádega para descamar e afinar a pele para proporcionar a saída do pelo. Atrelado a isso, é recomendado evitar usar uma vestimenta muito apertada e fazer intervalos para se levantar e andar um pouco a fim de diminuir a pressão sobre os glúteos.  

Deixe uma resposta