O que compromete o crescimento capilar?

Tempo de leitura: 3 minutos

A queda capilar pode afetar tanto homens quanto mulheres, embora existam diferenças nas causas e padrões de queda capilar entre os sexos.

Queda capilar em homens (calvície masculina)

A calvície masculina, também conhecida como alopecia androgenética masculina, é a causa mais comum de queda de cabelo em homens. Ela ocorre devido à influência dos hormônios sexuais masculinos, especialmente a testosterona. A enzima 5-alfa-redutase converte a testosterona em di-hidrotestosterona (DHT), que é responsável pela miniaturização dos folículos capilares, resultando em cabelos mais finos e curtos. A calvície masculina geralmente segue um padrão previsível, começando com o recuo da linha capilar na testa e formando uma “coroa” na parte de trás da cabeça. A hereditariedade desempenha um papel significativo nessa condição.

Queda capilar em mulheres

A queda capilar em mulheres pode ter várias causas e padrões de apresentação. A alopecia androgenética feminina é semelhante à calvície masculina, mas geralmente ocorre de forma mais difusa, com afinamento dos cabelos em toda a cabeça. Fatores hormonais, como alterações na produção de estrogênio e progesterona, desempenham um papel na queda capilar feminina. Além disso, outras condições, como desequilíbrios da tireoide, síndrome do ovário policístico (SOP), gravidez, menopausa, uso de contraceptivos hormonais, estresse e deficiências nutricionais, também podem contribuir para a queda de cabelo em mulheres.
É importante ressaltar que, tanto em homens quanto em mulheres, a queda capilar pode ter múltiplas causas e é recomendado consultar um médico especialista para um diagnóstico adequado. Dependendo da causa subjacente, existem opções de tratamento disponíveis, como medicamentos tópicos ou orais, terapias a laser, transplante capilar e medidas de cuidados capilares específicas.

O que compromete o crescimento capilar?

Vários fatores podem comprometer o crescimento capilar saudável. Aqui estão alguns dos principais:
  1. Desequilíbrios hormonais: Alterações nos níveis hormonais, como desequilíbrios da tireoide, desequilíbrios hormonais pós-parto, síndrome do ovário policístico (SOP) e outras condições hormonais, podem interferir no ciclo de crescimento do cabelo e levar à queda excessiva ou ao crescimento capilar reduzido.
  2. Nutrição inadequada: A falta de nutrientes essenciais, como vitaminas (especialmente vitaminas do complexo B, vitamina D e vitamina E), minerais (como ferro e zinco) e proteínas, pode afetar negativamente o crescimento capilar. Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes é importante para promover a saúde dos cabelos.
  3. Estresse: O estresse emocional e físico pode levar à queda de cabelo e ao enfraquecimento dos folículos capilares. O estresse crônico pode interromper o ciclo de crescimento do cabelo e levar à queda excessiva.
  4. Danos externos: O uso excessivo de ferramentas de calor, como secadores e chapinhas, tratamentos químicos agressivos, como alisamentos e colorações, e a exposição frequente aos raios UV do sol podem danificar o cabelo e levar à quebra e ao enfraquecimento dos fios.
  5. Condições médicas e medicamentos: Algumas condições médicas, como doenças da tireoide, diabetes, distúrbios autoimunes e condições inflamatórias do couro cabeludo, podem afetar negativamente o crescimento capilar. Além disso, certos medicamentos, como quimioterapia, podem levar à queda temporária ou permanente do cabelo.
  6. Genética: A predisposição genética desempenha um papel importante no crescimento capilar. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície masculina ou feminina, é uma condição hereditária que pode resultar em afinamento gradual dos fios de cabelo ao longo do tempo.
É importante ter em mente que o crescimento capilar é um processo complexo e cada indivíduo pode ser afetado por diferentes fatores. Se você está preocupado com a saúde do seu cabelo ou o crescimento capilar, é recomendado consultar um médico especialista, como um dermatologista, para uma avaliação adequada e um plano de tratamento personalizado.

Deixe uma resposta