Pitiríase: Causas, Sintomas e Tratamento

Tempo de leitura: 4 minutos

A pitiríase é uma condição dermatológica comum que afeta a pele, caracterizada por manchas ou erupções cutâneas que podem ser pruriginosas e descamativas. Também conhecida como pano branco, a pitiríase pode ocorrer em diferentes formas e afetar pessoas de todas as idades.
Neste artigo, exploraremos as causas, sintomas e opções de tratamento para a pitiríase.

O que é pitiríase?

A pitiríase refere-se a um grupo de condições de pele que causam erupções cutâneas características. Existem diferentes tipos de pitiríase, incluindo pitiríase versicolor, pitiríase rósea, pitiríase alba e pitiríase liquenoide. Embora cada forma de pitiríase tenha características distintas, todas compartilham sintomas semelhantes de erupções cutâneas e descamação.

Causas da pitiríase:

As causas específicas da pitiríase podem variar de acordo com o tipo de condição. No entanto, existem alguns fatores comuns associados ao desenvolvimento da pitiríase:
  1. Infecções fúngicas: A pitiríase versicolor é causada pelo crescimento excessivo de um fungo chamado Malassezia, que é naturalmente presente na pele. Esse crescimento excessivo pode ocorrer devido a fatores como calor, umidade e desequilíbrios hormonais.
  2. Infecções virais: A pitiríase rósea é frequentemente associada a infecções virais, especialmente ao vírus do herpes humano tipo 6 (HHV-6) e tipo 7 (HHV-7). No entanto, a relação exata entre a infecção viral e a pitiríase rósea ainda não é totalmente compreendida.
  3. Causas desconhecidas: As causas da pitiríase alba e pitiríase liquenoide ainda são desconhecidas. Acredita-se que possam ser desencadeadas por uma combinação de fatores genéticos, imunológicos e ambientais.

Sintomas da pitiríase:

Os sintomas da pitiríase podem variar dependendo do tipo específico da condição. No entanto, existem alguns sintomas comuns associados à maioria dos tipos de pitiríase:
  1. Erupções cutâneas: Manchas ou placas de pele que podem variar em cor, textura e tamanho. As lesões podem ser rosadas, avermelhadas, marrons ou brancas.
  2. Descamação: A pele afetada pela pitiríase tende a descamar, muitas vezes resultando em manchas escamosas.
  3. Coceira: As erupções cutâneas podem ser acompanhadas de coceira intensa, que pode ser aliviada temporariamente com a aplicação de cremes ou loções hidratantes.
  4. Distribuição característica: Em certos tipos de pitiríase, como a pitiríase versicolor e a pitiríase rósea, as erupções cutâneas tendem a se distribuir de maneira característica em certas áreas do corpo.

Tratamento

O tratamento da pitiríase pode variar dependendo do tipo específico da condição. Aqui estão algumas opções comuns de tratamento:
  1. Antifúngicos tópicos: No caso da pitiríase versicolor, o tratamento geralmente envolve a aplicação de antifúngicos tópicos, como shampoos, loções ou cremes contendo substâncias como o cetoconazol, o ácido salicílico ou o sulfeto de selênio. Esses medicamentos ajudam a eliminar a infecção fúngica e a reduzir a descamação e a despigmentação da pele.
  2. Exposição solar: Para a pitiríase versicolor, a exposição controlada ao sol ou ao uso de luz ultravioleta pode ser recomendada. A radiação ultravioleta ajuda a inibir o crescimento excessivo do fungo Malassezia na pele. No entanto, é importante proteger a pele adequadamente do sol e seguir as orientações médicas para evitar danos ou queimaduras.
  3. Hidratação e cuidados com a pele: Em geral, manter a pele bem hidratada pode ajudar a aliviar os sintomas da pitiríase e acelerar a recuperação. O uso de loções hidratantes suaves e não comedogênicas pode ajudar a reduzir a descamação e a coceira.
  4. Tratamentos sintomáticos: Em casos de coceira intensa, seu médico pode prescrever medicamentos anti-histamínicos orais ou cremes tópicos com propriedades calmantes para aliviar o desconforto.
  5. Tratamento de suporte: Além dos medicamentos e cuidados tópicos, é importante adotar hábitos de higiene adequados, como manter a pele limpa e seca, evitar roupas apertadas e compartilhar objetos de uso pessoal. Essas medidas ajudam a prevenir a propagação da infecção e a acelerar a recuperação.
É essencial consultar um dermatologista para obter um diagnóstico correto e um plano de tratamento adequado para a pitiríase. O médico avaliará os sintomas, examinará a pele afetada e prescreverá os medicamentos apropriados com base no tipo e na gravidade da condição.

Deixe uma resposta