Quais são os tipos de alopecia?

Tempo de leitura: 2 minutos

As alopecias, comumente reconhecidas pela queda capilar intensa, podem atingir homens e mulheres. Mas você sabe como reconhecer seus tipos e suas causas? 

Antes de tudo, é necessário ter em mente que a consulta ao médico dermatologista é indispensável, pois assim pode-se iniciar um tratamento que atenda às suas necessidades.

Sabendo disso, as alopecias podem ser divididas em dois grupos: cicatriciais e não cicatriciais

COMO SE CARACTERIZA A  ALOPECIA CICATRICIAL?

A alopecia cicatricial é aquela que surge em decorrência da cicatrização dos folículos capilares. Nesse sentido, caso o tratamento não seja iniciado a partir do momento que se nota a queda capilar, pode ocorrer da única maneira de remediar o quadro seja a partir do transplante capilar.

A cicatrização dos folículos capilares pode acontecer por conta de alguma doença e os sintomas variam de acordo com a patologia. Desse modo, a alopecia cicatricial é dividida em primária e secundária. 

A alopecia cicatricial primária está ligada às doenças que fazem com que os folículos capilares sofram uma reação inflamatória destrutiva. 

Dentre as principais doenças que causam esta reação pode-se citar: lúpus eritematoso discóide, diabetes, líquen plano pilar, alopecia frontal fibrosante, alopecia central centrífuga, celulite dissecante do couro cabeludo, entre outras.

No que diz respeito a alopecia cicatricial secundária, seu surgimento se dá por lesões como: 

  • Radiação;
  • Queimaduras;
  • Produtos químicos;
  • Traumas;
  • Infecções
  • Doenças dermatológicas; e 
  • Tumores. 

Todos esses traumas atingem os folículos capilares. Porém, dependendo do grau de agressão, podem acontecer danos permanentes, principalmente tratando-se de queimaduras.

Alguns casos tendem a manifestar primeiramente a queda capilar, mas outros incluem coceira, dor, ardência, sensibilidade, vermelhidão, etc. Por esta razão, o médico dermatologista precisa efetuar um diagnóstico preciso e fundamentado, a fim de evitar equívocos que atrapalhem a ação de um tratamento eficaz contra o problema que atinge o paciente.


E AS ALOPECIAS NÃO CICATRICIAIS? 

  • Alopecia androgenética ou androgênica: está relacionada à presença de hormônios sexuais masculinos e a fatores genéticos. 
  • Alopecia areata: queda de cabelo e de pelos que acontece de forma brusca e atinge regiões delimitadas, é comum formar falhas circulares na cabeça ou no corpo.
  • Alopecia de tração: tem mais ocorrência entre as mulheres que usam cabelo preso ou apertado por muito tempo.

Por outro lado, ainda existem as quedas de cabelo associadas a infecções graves, febres altas, medicamentos, hipotireodismo e hipertireoidismo, doenças crônicas, cirurgias árduas, procedimentos químicos inapropriados, pílulas anticoncepcionais, etc, que podem ser transitórias ou não.

Deixe uma resposta