Transplante capilar feminino: Antes e depois

Tempo de leitura: 1 minuto

O transplante capilar feminino está muito associado ao tipo de calvície ou alopecia da mulher. Antes de tudo, é primordial apontar que, normalmente, os folículos capilares da mulher respondem muito bem ao tratamento clínico.

Nesse sentido, o índice de mulheres que vão precisar de transplante capilar é bem menor do que a porcentagem de homens que necessitarão deste procedimento estético. Isto ocorre porque a associação do folículo masculino está mais vinculado aos níveis hormonais, no caso da testosterona. 

A maioria dos casos femininos de queda capilar ou alopecia que chegam no consultório são casos de tratamento clínico, que é feito com o Protocolo Triko. Quando a mulher tem a indicação de transplante capilar, é uma área diferente da que ocorre no homem. No homem, a alopecia atinge a coroa e a região frontal, se unindo à medida que ocorre o agravamento. 

Na mulher, têm-se uma perda de densidade e um aumento da área frontal. Assim, a indicação do transplante capilar acontece quando há perda da densidade frontal, para que se tenha um reposicionamento do desenho de implantação do cabelo. 

Há uma vantagem referente ao cumprimento do cabelo, uma vez que é mais comum mulheres utilizarem cabelo longo, nota-se mais facilmente a queda. Também por conta disso, não é possível perceber a área doadora de folículos capilares da paciente. 

Tendo coletado os folículos, ocorre a implantação na área frontal, devolvendo o aspecto de alinhamento e harmonia do cabelo. É importante ressaltar que o desenho feminino é diferente do masculino. Geralmente, na mulher, o transplante capilar na área frontal vem acompanhado de uma terapia capilar clínica para que se estimule a produção de fios.

Deixe uma resposta